quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Comentários sobre o post da Festa Açoriana

Resolvi fazer um post com os comentários que uma tal de "Cheila",  fez a respeito do que escrevi sobre a Festa Açoriana. Reforço que  aqui nesse espaço do blog coloco minha opinião, minhas críticas, com o objetivo de esclarecer e mostrar certas coisas que muitos querem que não apareçam, ou que muitos não tem coragem de falar. Esse espaço é aberto, escrevo e assumo o que falo, penso e publico.

"Cheila disse...
huPrimeiramente antes de criticar.Vocês os vereadores que são representantes do povo,deveriam elaborar projetos para melhar nossa estradas,e investir no turismo em nosso municipio. Mas nada fazem a respeito,so sabem criticar um trabalho muito belo que foi feito,essa festa foi sim planejada todos os órgãos publicos que estavam envolvidos estão de parabéns. Outro ponto a resaltar mais uma critica sua Dona Elina o IPPS é um dos órgão apoiadores da festa e não o que organiso a festa,acho que a senhora não estava nem um pouco interessada que nem leu a progaramação. E se a senhora não sabe,jogar larvas de camarão em nossa lagoa se o nosso municipio ao mesnos ter saneamento basico , há outra coisa que vocês vereadores até hoje não fizeram e nem se interassados a fazer,como sempre só sabem criticar."

"Cheila disse...
A outra coisa aceita esse comentario no seu blog ou vocẽ so aceita quem concorda com vc,tipico de vereador."

Elina disse...
"Infelizmente Cheila (se é esse mesmo o seu nome) é por causa de algumas pessoas míopes que hoje temos o governo que temos.Essa miopia não é só da visão, mas também do próprio espírito, que tem transformado pessoas autênticas, defensoras da verdade e da justiça, em meros seres humanos sem visão e sem capacidade de diferenciar as coisas. Os vereadores Cheila, têm a missão de legislar e fiscalizar a aplicação dos recursos públicos. Não têm, como você pensa, capacidade para executar as ações do Executivo. Elaborar projetos para melhoria das estradas? Esta questão é atribuiçaõ do Poder Executivo, não da Câmara de vereadores. Até porque não é preciso nehum projeto especial para melhorar as estradas, o que precisa é vontade política e força de vontade por parte da administração para fazer.
Quando faço aqui as colocações daquilo que vejo e que penso que está no caminho errado, cabe sim, o meu pronunciamento porque é meu dever defender aquilo que vem ao encontro do bem coletivo.Quando falo em repovoamento da lagoa com larvas de camarão, é porque já foi feito experiencia neste sentido, em parceira com a UFSC e vimos que é possivel sim. O que falta é recurso financeiro e, quando vejo um exagero no gasto de recursos públicos para realizar uma festa que não se sabe se o municipio vai ter condições de continuar realizando (isto é o resultado de uma festa sem planejamento e fora da realidade da cidade), penso que se poderia aplicar parte desse recurso em ações que tenham resultado mais duradouros.Por último, devo dizer que minhas críticas são fundamentas naquilo que acredito ser o melhor para Imaruí e minha coerência está naquilo que prometi ao povo quando pedi e recebi os votos que me elegeram vereadora."
Quarta-feira, Dezembro 15, 2010  

4 comentários:

matos disse...

Oi professora Elina. Meu nome é Emanoel Matos, nascido em Imaruí, Técnico em Agropecuária e acadêmico no curso de Medicina Veterinária na Universidade Federal da Fronteira Sul.
Gostaria de postar o meu comentário, pois entendo que suas críticas são cabíveis e sei que muita coisa tem que ser melhorado em nosso querido município.
No entanto vejo que a participação do nosso legislativo municipal é quase imperceptível, e fui informado que todos os vereadores foram convidados formalmente a colaborarem com a I Festa da Pesca Artesanal.
Precisamos sim de investimentos em infra-estrutura, mas também sei que o papel de vereador é lutar por projetos desse cunho, e se nos encontramos nessas condições é porque vocês só sabem bater boca e ofuscar ou apenas tentar ofuscar o brilho dos outros. Que me lembro à família Roussenq já esteve no poder e sinceramente pouparei comentários, pois acredito muito na idoneidade de alguns membros, já alguns... não digo o mesmo.
E para finalizar peço argumentos técnicos de que a soltura de larvas no Complexo Lagunar Sul, salvaria as nossas Lagoas. Depois, se me convenceres, peço que publique os argumentos, sem enrolações.
Ah! e quanto aos institutos citados em sua crítica à festa, procure conhece-los,e os apóie, pois se o seu objetivo é lutar por Imaruí certamente sua ajuda será bem vinda.
Não faça agitação negativa, aproveite o seu poder para mudarmos as nossas atuais configurações.

Muito obrigado pela atenção.

Att. Emanoel Matos

"TRIPO X" disse...

Vereadora essa tal de "cheila" deve fazer parte deste IPPS veio de mala e cuia para imarui come toda noite nos bares e restaurantesde de Imarui e gastando bem,quem paga a conta é essa ONG inrrustida podre e currupita que posou em Imarui e o que fizeram até agora na área social de Imarui? P... nenhuma nem pagaram o filho do Sec. da Agricultura que trabalhou durante varios mêses em cima de uma retro escavadeira fazendo srviços de açudes etc... e até agora o rapaz ficou vendo navio...que quando passo pela frente vejo um batendo no outro deveriamos o MP investigar esse tal de IPPS.

Elina disse...

Senhor Emanoel Matos;
Pensei muito se deveria responder ao seus questionamentos, pois, não o conheço e desconheço também o seu trabalho por Imaruí. As pessoas que dizem que são de Imaruí, mas nunca fizeram nada em prol da sua terra natal, é que deveriam se questionar se têm "idoneidade" para questionar aqueles que fizeram ou que ainda estão fazendo em defesa do município.
Penso que o senhor sentiu-se atingido quando falei dos "institutos". O apoio a essas entidades, passa primeiro pela transparência de suas ações - e isso me parece que não está acontecendo, pois, não se sabe exatamente como e de onde vêm os recursos para a ações e de que forma são utilizados. Considerando que foi aprovado na câmara o pedido de informações sobre as ações do “IPPS” em Imaruí e os representantes até a data de hoje nem se quer responderam o ofício, desrespeitando os vereadores, e deixando margem para interpretações duvidosas a respeito do trabalho que vem sendo feito. E esta é uma questão de respeito a um dos princípios que norteiam a aplicação dos recursos públicos. Se o senhor quiser colocar em cheque que tem idoneidade, não há nenhum problema! Podemos começar pela publicação de todos os recursos que os "institutos" receberam até hoje, informando como e onde foram aplicados. Daí quem sabe, possamos passar a apoiá-los.
O fato do trabalho dos vereadores ser imperceptível para alguns, penso que aí sim, é que deveriam aqueles que não percebem se informar melhor sobre o trabalho de cada um. Certamente, irão concluir que alguns, verdadeiramente, estão ali e não sabem pra quê. Mas, esse não é o meu caso. Sei muito bem o que me cabe e qual a minha missão frente ao Legislativo Municipal.
Outro senhor se refere à família Roussenq que já esteve no poder. Não poupe comentários, faço-os, mas faça com certeza daquilo que está dizendo, pois, haveremos de investigar se for preciso e mostrar a verdade - pois dela jamais nos afastamos e não temos nenhum problema em mostrá-la. Seria bom que o senhor também se informasse melhor sobre o trabalho do "Roussenq" que o senhor se refere. Informe-se como era o "nosso querido município" antes e depois da administração de Pedro Roussenq. Informe-se com as "pessoas de bem", elas irão lhe contar - porque o senhor não estava aqui naquela época não é mesmo? Informe-se como era a saúde antes, que possuía apenas um fusca velho que virou sucata em seguida e que em quatro anos passou a contar com 12 veículos novos para atender as pessoas; cinco equipes do PSF, 33 Agentes comunitários de Saúde, postos de saúde novos e equipados, inclusive, com equipo-odontólogicos, etc... etc.... Informe-se com era a educação, que possuía em seu quadro de professores apenas quatro educadores com nível superior e que em quatro anos, só não tinha faculdade quem não quis cursar. O passe escolar, que só era distribuído para os cabos eleitorais e muitas foram às crianças que não tiveram a oportunidade para estudar. Somente o fizerem a partir de 1997, quando o passe escolar era distribuído para todos indistintamente, inclusive para o ensino médio (que não era obrigatório à época). Informe-se sobre o fornecimento de uniforme escolar - quando começou, sobre a qualidade da merenda escolar, sobre concurso público - quando ocorreu o "primeiro" concurso para a contratação de funcionários. Informe-se sobre o Plano de Cargos e Salários do Magistério, sobre o Sistema Municipal de Ensino que foi criado nesse governo.

Elina disse...

Informe-se, senhor Emanoel,sobre o crescimento na agricultura que passou de R$ 300 mil em 1996 para R$ 10 milhões em 2004, graças ao incentivo dado com máquinas e tratores agrícolas adquiridos pela administração que trabalhavam quase sem custo para os pequenos agricultores. Informe-se sobre o trabalho feito em parceria com a UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) em relação à Lagoa e a demonstração feita com colocação de larvas de camarão - provando-se que é possível sim, o repovoamento da lagoa. Não sou eu que vou lhe convencer - informe-se sobre esse trabalho da Universidade. Informe-se sobre as 5 (cinco) festas náuticas realizadas em Imaruí (todas com sucesso muito maior do que algumas que foram feitas ultimamente e com custo infinitamente menor). Informe-se sobre Mercado do produtor, como funcionou no tempo em que um "Roussenq" esteve no poder.
Enfim, por favor, informe-se e depois, se ainda o senhor achar que a minha participação no legislativo é "quase imperceptível"; se só sei "bater boca" e ofuscar o brilho dos outros; se a "familia Roussenq" não tem idoneidade e não merece comentários; etc..., só terei a lamentar, pois, mais uma vez, verei que infelizmente por mais que se possa fazer, ainda assim, mesmo as pessoas que se dizem cultas e estudadas, também não conseguem perceber e distinguir o certo do errado.
Mas nem por isso, deixarei de continuar com a minha missão frente ao Legislativo Imaruiense. É questão de honra, continuar lutando por aquilo que eu e minha família sonhamos um dia: Ver Imaruí como uma cidade melhor para se viver, oferecendo aos seus filhos e moradores, mais dignidade e condições para serem felizes. Tenho minha consciência tranqüila que estou desempenhando meu trabalho da melhor maneira, que falo, critico, sugiro e assumo tudo que digo e faço.